quarta-feira, 16 de março de 2016

Servidor Público Federal - Governo regulamenta Lei para Empréstimo Consignado ~ JamilCrediNegócios

Servidor Público Federal - Governo regulamenta Lei para Empréstimo Consignado ~ JamilCrediNegócios

GOVERNO REGULAMENTA REGRAS PARA EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS E AUTORIZA USO PARA CARTÃO DE CRÉDITO.

         O governo regulamentou Lei para  que os Funcionários Públicos Federais possam solicitar empréstimos com desconto na folha de pagamento em até 5% da remuneração mensal para pagar despesas com cartão de crédito (compras e saques). Com isso, a margem consignável total subiu de 30% da remuneração para 35% e já  podem solicitar o limite de 5%  para amortizar despesas contraídas por meio de CARTÃO DE CRÉDITO CONSIGNADO. O limite pode ser utilizado para SAQUES, uso  exclusivo para  amortizar despesas do cartão com uma taxa melhor que a praticada pelos fundos rotativos de cartão de crédito.

                  Solicite seu Cartão na Jamilcredi Empréstimos Consignados ( face/blog/site ou email)

          O aumento da margem consignável para cobrir despesas com cartão já estava previsto em lei sancionada em outubro pela presidente Dilma Rousseff  que ampliou o limite  e foi regulamentado pelo Ministério do Planejamento, publicado em14/março/2016  (Decreto 6.386/2008 à Lei nº 13.172, de 21/10/2015, publicado no Diário Oficial da União)


                                                            Aposentados INSS
          Essa medida já tinha sido permitida para os trabalhadores da iniciativa privada e os aposentados e pensionistas do INSS. Eles também tiveram o limite do consignado ampliado de 30% para 35%, sendo que os 5% exclusivamente para as despesas com o cartão. A medida começou a valer em julho/2015 por meio de uma Medida Provisória (MP).

                                                                  S  I  A  P  E  

           As determinações se aplicam aos servidores com pagamento processado peloSistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (Siape). A categoria inclui servidores de empresas estatais dependentes do Tesouro Nacional, anistiados do governo Collor, servidores do Hospital das Forças Armadas e alguns agentes de endemia. Para eles, a margem consignável é 40% (5% para cartão).

           Altera também o  modelo de gestão dos empréstimos consignados do Executivo Federal, que poderá ser feita por órgãos como empresas públicas e autarquias junto aos bancos e instituições financeiras. Até agora, a operacionalização desses convênios era feita pelo Ministério do Planejamento.




Fontes:  Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Justiça em Foco, DOU (imagem Google) 

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Governo Estadual de São Paulo- Empréstimos Consignados

Liberação dos Consignados para Servidores Estaduais do Governo de São Paulo

Já estamos disponibilizando a contratação de  empréstimo Consignado para operações aos servidores Estaduais do Governo de São Paulo, sem exclusividade.
Acesse a nossa página no facebook ou site.
Entre em contato via email (jamil.vg@hotmail.com). Envie seus dados cadastrais.
Faça a sua simulação de margem disponível no Portal do Consignado.
Propostas digitadas serão pagas nos próximos dias e terão prioridade.






sexta-feira, 4 de abril de 2014

Vantagem x Desvantagem em Consórcios

Dúvidas em fazer ou não um consórcio? Veja algumas vantagens e desvantagens.


- Você está pensando em trocar de carro, quer um imóvel, etc...mas não sabe ao certo qual a melhor forma de agir. Como decidir entre a poupança programada, o financiamento e o consórcio?

A primeira coisa que você deve saber é que esta é uma dúvida bastante comum, que efetivamente exige uma análise detalhada, uma vez que a escolha da melhor opção depende da sua situação atual e objetivos pessoais. 




Listamos abaixo algumas das vantagens e desvantagens dos consórcios:

* Menos burocracia

Se você não tem como comprovar renda mensal através de holerite, ou não atende os critérios necessários para obtenção de um financiamento, o consórcio representa uma alternativa menos burocrática de obtenção dos recursos do que o financiamento.

* Custo tende a ser menor

Ao contrário dos financiamentos, nos consórcios não são cobrados juros, mas é preciso arcar com a taxa de administração e de adesão, fundo de reserva e seguros. Apesar disso, a prestação do consórcio tende a ser menor do que a dos financiamentos.

Estudo feito pela Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) estima que, ao optar pelo consórcio imobiliário, o participante consegue economizar até 60% frente ao financiamento imobiliário.

* Obrigação de economizar

Para algumas pessoas, outra vantagem do consórcio é que obriga a economizar todos os meses para a realização de um determinado objetivo. Esta é uma vantagem que deve ser vista com cautela, uma vez que, ao invés de pagar a prestação do consórcio, este dinheiro traria um retorno maior, caso fosse investido.

* Prazo de recebimento pode ser maior

A grande desvantagem dos consórcios reside no prazo de recebimento do bem. Ao contrário do que acontece no financiamento, cujos recursos para a compra do bem são rapidamente liberados após a sua aprovação, no consórcio você precisa esperar ser contemplado.

E, na pior das hipóteses, esse prazo pode coincidir com o prazo de duração do grupo. Afinal, alguém entre os participantes será o último a ser contemplado, e ele pode muito bem ser você. No caso dos consórcios de imóveis, por exemplo, esta pode não ser uma boa opção para quem tem pressa de sair do aluguel.

* Risco de inadimplência é maior

Outra ponto que merece atenção nos consórcios é a inadimplência. Enquanto no financiamento você corre o risco de ficar inadimplente se as prestações subirem demais, no consórcio este risco não está restrito a você. É importante que você se informe sobre qual o impacto, para o grupo, da inadimplência de algum participante.

* Desistência custa caro

Outra desvantagem do consórcio acontece nos casos de desistência. Se, por alguma razão, você desistir de participar do grupo, terá que esperar até o final para receber o valor das prestações que já pagou.

Se estivesse participando de um consórcio de imóveis, por exemplo, cuja duração chega a dez anos, você pode ter que esperar vários anos pela restituição do dinheiro, que virá corrigido pelo mesmo índice de correção das prestações. Neste tipo de situação, o melhor é tentar transferir a sua cota.

Fica fácil entender, portanto, que o consórcio é mais recomendado para quem tem dificuldades de obter financiamento e não está com pressa para realizar o seu sonho de consumo. Mas, apesar das vantagens aparentes, existem casos de fraudes que não podem ser ignorados. Exatamente por isso é importante que, antes de participar de um consórcio, você procure se informar sobre a administradora. 

 

 Fonte: InfoMoney

Consórcios Caixa Aqui